1

Já pensou que ela pode gostar de futebol tanto quanto você?

Dia 28.05.16, no Estádio Giuseppe Meazza, em Milão, Itália, a nação futebolística aguardava o início da tão esperada final da Champions League, entre os times espanhóis Real Madrid e Atlético de Madrid.

Como sabemos, boa parte do mundo dá uma paradinha para acompanhar o campeonato de futebol mais prestigiado e aguardado pelos fanáticos pela bola. Os homens enlouquecem quando o primeiro acorde do hino da UEFA Champions League inicia e querem apenas sentar e assistir a um dos momentos mais marcantes no mundo dos esportes, sem interrupções, é claro!

Sabendo disso, a Heineken, cerveja Premium mais internacional do mundo – segundo a marca – juntou o campeonato de futebol mais prestigiado do mundo – de fato – e criou uma experiência incrível, mostrando que as mulheres também gostam de futebol e querem acompanhar junto com seus amigos, namorados, maridos ou apenas entra amigas a final do campeonato!

E como isso foi feito? A marca disponibilizou no Facebook o filme “The Cliché”. Este filme mostra três casais indo ao restaurante uma semana antes da final da Champions. Chegando lá, os homens recebem um convite tentador quando abrem seus cardápios: “Quer ficar livre para assistir à final da UEFA numa festa da Heineken? Dê para sua mulher um fim de semana neste spa”.

O vídeo corta então para o dia da final. Enquanto os três homens esperam o início da partida em um evento exclusivo da marca, em São Paulo, as suas namoradas apareceram no telão com roupões para conversar com eles, comentando o quão maravilhoso era o local onde elas estavam!

 

De repente, elas tiram os adereços e revelam que estão, na verdade, em Milão, em frente ao estádio palco da grande final, para acompanhar a partida ao vivo!!!! “Já pensou que ela pode gostar de futebol tanto quanto você?”, diz então o texto da campanha.

 

A ação conseguiu atacar estereótipos, colocando as mulheres no centro das atenções e ao mesmo tempo, dando uma lição nos homens de plantão: sim, nós mulheres também podemos gostar de futebol!

A empresa investiu em uma ideia que une não só uma experiência real, como uma grande história, com uma virada sensacional, tudo isso aliado ao conceito global da marca: Open Your World, que inspira as pessoas a ampliar suas fronteiras.

Se você ainda não assistiu, clique aqui e divirta-se!

cibeleramos.jpeg

Cibele Ramos

Botao

 

Anúncios
8

E agora… Eu também quero a minha Kombi!

Kombi_0

Fonte: http://www.memoriamotor.r7.com

Em 20 de dezembro de 2013, a última Kombi, da Volkswagen do Brasil, sairia da linha de montagem, em São Bernardo do Campo em São Paulo, para a tristeza de quem usufruiu do utilitário mais clássico e ao mesmo tempo, eclético, de todos os tempos.

Para marcar este momento, agência de marketing AlmapBBDO lançou uma campanha de ‘deslançamento’ da Kombi, homenageando seu trajeto desde a década de 1950. Nesta campanha, essa ‘senhorinha’ faz seu testamento, e chama todos os ‘herdeiros’ a contarem suas histórias de vida.

 

Desde a década de 1950, quando começou a ser produzida no Brasil, a Volkswagen focou as campanhas publicitárias da Kombi, na praticidade de seu uso, no dia a dia das pessoas, tanto aquelas com grandes famílias.

Kombi_2

Fonte: https://doutormultas.com.br/kombi/

 

E tem as pessoas que a utilizam em um negócio próprio.

Kombi OnTap_OnTheRodie

Fonte: https://www.facebook.com/ontapontheroadie

Durante anos ela foi a queridinha, que fez parte da vida de muitas pessoas.

Até que a modernização dos carros, e as necessidades de inserir itens de segurança de fábrica, como os airbags duplos e freios ABS, levou a VW a desistir da sua produção, por causa da falta de estrutura para a adaptação.

KOMBI-FINAL1-620x816

Fonte: http://www.autossegredos.com.br

Então veio a ideia de fazer uma despedida, um deslançamento, que começou com uma chamada pelo público, para que contassem suas experiências com o veículo, através de um blog. Além disso, foram executados os seus últimos 15 desejos, o que foi amplamente divulgado em minidocumentários. Finalizando com uma bela campanha de marketing, que garantiu para a Volkswagen sete prêmios publicitários.

kombi-em-cannes

Fonte: http://www.blogdareauto.com.br

“Essas importante premiação é a mais nova prova de que a Kombi teve uma despedida à altura de sua importância no mundo”, declarou o gerente executivo de Comerciais Leves, Marcelo Olival. Já Carlos Leite, gerente de Produto e Marketing de Comerciais Leves da Volkswagen do Brasil, a Kombi foi e ainda é um ícone na indústria automotiva mundial. “A ampla campanha promovida em torno do fim de produção do modelo teve como objetivo homenagear um veículo tão emblemático, que foi produzido por mais de meio século pela Volkswagen no Brasil”, completou Leite. (Fonte: http://www.blogdareauto.com.br/noticias/volkswagen-leva-sete-premios-publicitarios-com-campanha-de-despedida-da-kombi)

Desde então, os fãs da Kombi, esperam um novo lançamento desta queridinha, quem sabe repaginada, com um jeitinho todo cheio de estilo e moderna, como só ela sabe ser.

volkswagen-id-buzz-concept

Fonte: https://br.motor1.com

Enquanto isso não acontece, ficamos esperando.

Kombi_3

Fonte: http://www.vw.com.br

 

Maria jose assinatura

Maria José Klein

Botao

1

Carta entre amigas 3 – Força na Peruca!

Tubarão, 26 de julho de 2016.

Oi Helck, como vão as coisas?

Então menina, tá difícil de eu achar alguém, da nossa idade (fiz uma cara de espanto agora…), que não tenha tomado Sadol, Biotônico Fontoura, ou não tenha experimentado o leite condensado direto da lata. Então não se culpe pelo que já passou. Lembrando, que eu também era magrela, e as pernas eram uns cambitos!

Vou te contar, que inveja dos teus ‘só’ seis quilos! Eu já passei dos 20 quilos há mais, isso contado o peso que eu tinha, exatamente no mês que engravidei. Olha que já fiz de tudo, até remédio já tomei… É só o tempo de parar e ter o efeito rebote, volta tudo em dobro. Então, eu não quero mais nem saber de remédio, até dá uma tentaçãozinha, mas não quero mais… Penso que, se eu precisar de remédio, ou shake (este eu também já tentei) pra emagrecer, prefiro ficar fora do padrão imposto de magreza!

Pra ajudar eu também sou taurina, né? E a zona de conforto é tão gostosa… Mas este ano eu resolvi começar as coisas de forma diferente, agarrei uma reeducação alimentar e exercícios, onde musculação foi o principal! E comecei já em fevereiro, uma novidade, pra quem começava sempre no mês de agosto…

Procurei uma nutricionista, sabe, esta é a quarta vez que eu procuro uma nutricionista, e segunda vez com a mesma… Ela é nutricionista funcional, entende muito bem as compulsões, consegue me orientar nas trocas, e eu fui lá, em março, fazer minha primeira consulta, novamente!

O primeiro mês foi fantástico, ótimos resultados no retorno do final de abril, daí veio o mês mais complicado: maio! Um mês lotado de compromissos sociais, contando meu aniversário, do marido, de sobrinhos, e por aí vai. As coisas começaram a andar mais lentas. E não é desculpa, não. Essas coisas acontecem mesmo, e se nós não conseguirmos gerenciar um doce aqui, e uma taça de vinho ali, é mais complicado pra quem sofre de compulsão, e gosto extremo pela bebida e comida deliciosa de cada dia. E o fato da minha nutri ser ligadona nessas coisas, me deixam menos tensa na hora de conversar com ela, e conseguirmos adaptar meu dia a dia, pra não enlouquecer ao longo do processo.

Esses meses de junho e julho, também são um tanto preocupantes, mas estou levando bem, além da musculação, agora faço também Ballet Fitness, acabei forçando um pouco nos pesos e meu joelho reclamou, dei uma parada de duas semanas, mas já estou novamente à ativa. Estou até pensando em encaixar uma corridinha de vez em quando, quem sabe pra começar no mês de agosto, heheheheh

Talvez o que falte não seja atitude, mas coragem de mudar, de tentar, perder o medo de errar, ou de fracassar, esquece isso! Veste logo estas roupas fitness, calça este tênis e cai na estrada!

Eu tô até pensando umas coisas por aqui, porque barriga de tanquinho, também é um dos meus objetivos! Mas plástica ainda tenho medo de fazer…

Beijos cheios de carinho e saudade!!!

Maria jose assinatura

Maria José Klein

Botao

1

Mulheres a Bordo!

Esta semana recebi um texto falando sobre sobre o primeiro concurso público para ingresso de mulheres na Escola Naval. Achei muito pertinente dividir com vocês, e para isso fui buscar a fonte. Foi assim que encontrei o blog Mulheres na Marinha, gerenciado e escrito por Sheila Aragão e Helena Maria Peres, e esta gentilmente me autorizou a publicar, na íntegra a introdução feita por ela e o texto emocionante falando de mulheres lindas e fortes, e verdadeiras heroínas que conquistaram o direito, por competência, de fazer parte da Marinha do Brasil!
Maria José Klein
Por: Capitão-de-Fragata Helena Peres
O público leigo não sabe que a Marinha promoveu, em 2013, o primeiro concurso público para ingresso de mulheres na Escola Naval.
A relevância deste ato, após 33 anos do efetivo ingresso da mulher, como militar na Força, já representa, por si só, um fato histórico, digno de registro.
As circunstâncias que o antecederam, foram objeto do livro Mulheres a Bordo, recentemente lançado (www.mulheresabordo.com.br).
Fora isso, para as 12 vagas abertas inscreveram-se cerca de 3000 candidatas ressaltando mais ainda a dificuldade do processo e a dimensão do êxito das aprovadas.
O texto que se segue, pertinente e atual, foi escrito por Carla Andrade,  tia de uma das Aspirantes selecionadas, e não se restringe ao assunto, fazendo uma abordagem magistral e uma crítica ao nosso cotidiano.
Recomendo sua leitura !!!
Uma Foto Vários Sentimentos

Uma Foto Vários Sentimentos                        Por Carla Andrade

“De todas as transformações que o nosso país enfrenta, não tenho dúvida que a pior delas é inversão de valores.
Não estou falando dos atores, mas da plateia.
Quem determina o sucesso de um espetáculo é o público. Por melhor que sejam os atores e o enredo, se o público não aplaudir, a turnê acaba.
Nós somos a sociedade, nós somos a plateia, nós dizemos qual o espetáculo deve acabar e qual precisa continuar.
Se nós estamos aplaudindo coisas erradas, se damos ibope a pessoas erradas, de que estamos reclamando afinal?
Somos nós que continuamos consumindo notícias de bandidos presos e condenados.
Somos nós que consumimos notícias de arruaceiros que ganham mesada para depredar o nosso patrimônio.
Somos nós que damos trela para beijaços, toplessaços, marcha de vadiaças, dos maconheiraços, dos super-heróis que batem ponto em “manifestações” (e que gostam de cozinhar-se dentro de uma fantasia num sol de 45 graus), e todos os tipos de histéricos performáticos que querem seus 15 minutos de fama.
Quando fazemos isso, estamos dando-lhes valores que não têm. Estamos dando-lhes atenção. Estamos dedicando-lhes o nosso precioso tempo.
Passou da hora de dar um basta nisso!
Por que os nossos jornais estão recheados de funkeiros ao invés de medalhistas olímpicos do conhecimento?
Por que vende-se mais jornal com notícia de um funkeiro que largou a escola por já estar milionário, do que de um aluno brilhante que supera até seus professores?
Por que sabemos os nomes dos BBBs e não sabemos os nomes dos nossos cientistas que palestraram no TED?
Por que muitos não sabem nem o que é o TED? Ou Campus Party?
Por que um evento histórico para o Brasil como o ingresso da primeira turma feminina da Escola Naval não é noticiado?
Por que um monte de alienadas com peitos de fora, merecem mais as manchetes do que as brilhantes alunas, que conquistaram as primeiras 12 vagas, da mais antiga instituição de ensino superior do Brasil?
Por que nós continuamos aplaudindo a barbárie, se ainda temos valores?
O país não mudará se nós não mudarmos o foco!
Os políticos não mudarão se nós não refletirmos a sociedade que queremos!
Já passou da hora de nos posicionarmos!
Ostracismo a quem não merece a nossa atenção e aplausos para quem faz por merecer.
Merecer! Precisamos devolver essa palavra para o nosso dicionário cotidiano.
Meu coração ao olhar essa foto hoje, se divide em vários sentimentos distintos.
Muito orgulho de ser mulher e me ver representada por essas guerreiras.
Elas não estão fazendo arruaça pleiteando igualdade. Elas conquistaram a igualdade estudando e ralando muito.
Elas tiveram que carregar na mão as suas malas pesadas no dia que entraram na Escola Naval. Não puderam puxar na rodinha não! Tiveram que carregar na mão igual aos aspirantes masculinos.
Elas foram e fizeram.
Mas ao contrário das feministas de toddynho, não estarão nas manchetes dos jornais de hoje. E isso me evoca outros sentimentos.
Sentimentos de revolta, de vergonha, e de constrangimento frente a essas mulheres, que não serão chamadas de heroínas por apresentadores de televisão. Mas estão dispostas morrer como heroínas por nosso país.
Parabéns Primeira Turma Feminina da Escola Naval de 2014. Vocês são a dúzia que vale muito mais que milhares!”

 

1486682_641459532570121_535752775_n

aspirantes-e-cm2

Primeira Turma Feminina da Escola Naval de 2014

Durante o Curso de Intendência na Escola Naval, as aspirantes estudarão as disciplinas das áreas de administração, contabilidade geral e de custo, orçamento, finanças, abastecimento, logística, auditoria, entre outras.

Além da formação profissional-militar, as aspirantes receberão aulas de educação física, com a prática de esportes que poderão levá-las a pertencer a várias equipes como esgrima, vela, remo, vôlei, basquete, orientação, atletismo, judô e tiro, entre outras, e de também fazer parte dos vários grêmios, como de línguas, xadrez, comunicações, aviação, mergulho, música e fotografia.

Ao final do curso de quatro anos na Escola Naval, as aspirantes serão declaradas guardas-marinha, ocasião em que farão o 2º ciclo de instrução embarcadas no Navio Escola, e nesse período, de cerca de 6 meses, terão a oportunidade de visitar países das Américas, Europa, percorrendo os Oceanos Atlântico, Pacífico, e Mar Mediterrâneo, entre outros.

Após o regresso da viagem de instrução, as guardas-marinha intendentes serão nomeadas 2º tenentes e designadas para exercer atividades de tenentes nas diversas Organizações Militares do país, como os Centros de Intendência, Bases Navais e Fuzileiros Navais, entre outros.

Fonte: http://mulhernamarinha.com.br/

 

Sheila Aragão e Helena Peres

Autoras do Blog Mulheres na Marinha: Sheila Aragão e Helena Peres

Botao

0

Feliz aos 40!

Por: Dai Américo (amiga das Quarentando)

A Dai Américo é leitora do Blog e amiga das Quarentando. Ela escreveu este lindo texto para falar como se sente chegando aos quarenta!

Hoje, sou uma mulher, mas com cabeça e coração gigante de menina, tenho rugas e mais rugas, mas isso não me preocupa, não!

Foto 2

Mil histórias pra contar, graças a Deus, afinal, histórias nunca vão faltar pra eu contar pro meu filho!

Uma barriguinha saliente, mas não fico sem dormir por isso, tenho muitas outras coisas bem mais preocupantes!

Varizes, estrias, gordurinhas localizadas, creme anti-idade, estes assuntos fazem parte da minha vida, diariamente, mas nem chegam a me dar dor de cabeça…

Foto 3

Quanto aos meus cabelos? Já foram loiros, bem pretos, com mechas, bem curtinhos, bem compridos e, acreditem, hoje são naturais.

Foto 4

Mas sabem de uma coisa? Sou feliz assim, pois me amo, amo e sou amada, tenho conquistas diárias, tenho amigos verdadeiros, uma família real, que tem altos e baixos todos os dias, tenho um emprego e colegas divertidos!!! São bem mais coisas a agradecer do que reclamar!

Então, estou no lucro né?

Foto 1

Dai Américo